27 maio 2010

Todos estão coloridos!





As cores simplismente estão TODAS de volta!
Inclusive nos tênis, que a agora estão de cano médio pra desbancar os de cano curto (mas eles ainda continuaram, ganharam cores e adeptos também). Pesquisando um pouco sobre o assunto, pude perceber esse fenômeno numa visão histórica, descobri varias definições as pessoas que se apropriam de alguma forma de conhecimento sobre sneakers e achei legal mostrar de onde surgiu isso tudo.
Saibam, existem pessoas por esse mundo que são hiper aficionadas por tênis, são os "sneakers freaks", porém essas pessoas são divididas em duas categorias; os "sneakers heads" que são colecionadores em sí, os "sneakers fans" são os admiradores da cena sneaker.
A cultura sneaker está diretamente ligada a cultura street, que possui uns certos códigos estéticos e simbólicos, onde os grupos de indivíduos se identificam e trocam experiências sobre diversos assuntos.
É interessante notar que o ato de colecionar tênis existe antes desse fenômeno. Os jovens dos anos 90 começaram a adotar um estilo mais vintage e tais modelos anos 60 e 70 eram encontrados em brechós em grandes cidades. Foi apartir desse momento que os tênis deixaram de ser artigo unicamente esportivo e sim como item de moda também.
Se antes os jovens buscavam obter os modelos da década de 60 e 70, hoje, os sneaker heads buscam modelos dos anos 80 ou relançamentos deles. Foi nessa época que se começou a lançar as edições limitadas como por exemplo o Air Jordan, quando a Nike se associou ao jogador de basquete Michael Jordan e esse seja talvez o tênis mais famoso que existe quando se trata de associaçãoes marcas famosas à atletas.
A questão da customização provavelmente se alastrou apartir da década de 60 com os hippies ao começarem a fazer uso do método de tingimento tye dye e novas experimentações com processos artesanais.    
Customizar é inovar, reciclar e representação da "personalidade" do usuário. Hoje a personalização é um fenômeno global não mais específico de um grupo como foi com os hippies.
E esses ciclos vão e vem no mundo da estética em geral, porém vem com "algo a mais" que é significativo do momento em que é relançado, ocorre com os tênis coloridos, com a música, com a escultura e assim é que ocorre com a arte em geral. Esse processo de releitura nos mostra o quanto é importante cada momento de certas épocas passadas, sejam elas ruins ou boas e que é importante deixarmos o preconceito visual de lado e perceber que isso já foi visto, vestido e aceito de uma forma ou de outra pela sociedade. E vale ressaltar também (e mais uma vez) a associação vestuário e homossexualidade, que definitivamente é inaceitavel e é um discurso muito bem conhecido por todos e repetitivíssimo por sinal, mas que precisa ser sempre dito infelizmente.
Dado as críticas, as raízes históricas e possíveis significações, considero e aprovo com muuuuito louvor essa mania dos tênis coloridos que são fofos e super auto-astral!


E viva os anos 80, viva os jogadores de basquete e viva as cores! Que são tuuuudo de bom!

3 comentários:

  1. O Michael J. Fox usava um parecido no Devolta para o futuro, ainda por cima com uma calça justinha, seria ele um EMO da velha guarda? Helen, tira a minha dúvida... ;)

    ResponderExcluir
  2. São tao fofos.. Mais são muito EMOS hehehe

    ResponderExcluir