19 janeiro 2011

Manuel de Barros, o meu menino - e cuiabano- do mato.


A maior riqueza do homem
é a sua incompletude.
Nesse ponto sou abastado.
Palavras que me aceitam como
sou - eu não aceito.
Não agüento ser apenas um
sujeito que abre
portas, que puxa válvulas,
que olha o relógio, que
compra pão às 6 horas da tarde,
que vai lá fora,
que aponta lápis,
que vê a uva etc. etc.
Perdoai
Mas eu preciso ser Outros.
Eu penso renovar o homem
usando borboletas."
Manoel de Barros

Manoel Wenceslau Leite de Barros (Cuiabá, 19 de dezembro de 1916) é um poeta brasileiro do século XX, pertencente, cronologicamente à Geração de 45, mas formalmente ao Modernismo brasileiro, se situando mais próximo das vanguardas européias do início do século e da Poesia Pau-Brasil e da Antropofagiade Oswald de Andrade. Recebeu vários prêmios literários, entre eles, dois Prêmios Jabutis. É o mais aclamado poeta brasileiro da contemporaneidade nos meios literários. Enquanto ainda escrevia, Carlos Drummond de Andrade recusou o epíteto de maior poeta vivo do Brasil em favor de Manoel de Barros 
Segue aqui alguns links onde vocês podem conferir alguns trabalhos desse poeta matogrossense que tenho orgulho - todo brasileiro deveria ter também :) 
Manoel de Barros na wikipedia
Manoel de Barros em releituras
Manoel de Barros no pensador

2 comentários:

  1. Um excelente poeta cuiabano que a maioria dos matogrossenses (eu rs) não conheciam. Parabéns Hêlen :)

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Franzina! Realmente, ele é reconhecido no Brasil todo, mas muito de nós não sabemos que na nossa terra existe cultura e arte, precisamos conhecer mais o lugar onde vivemos, isso é um grande exemplo, Manuel de Barros.

    ResponderExcluir